CRESS-MA
INFORMAÇÕES
Questão ambiental é questão humanitária e assunto para assistente social!
6 de junho de 2024
ASCOM CRESS/MA

 

FONTE: CFESS

 

Nova edição do informativo “CFESS Manifesta” traz o debate sobre mudanças climáticas, desastres e o trabalho da categoria.

 

Arte: Karlla Braga/estagiária sob supervisão e Rafael Werkema/CFESS

Hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho. No entanto, falar sobre o meio ambiente hoje no Brasil é, sobretudo, refletir sobre conflitos ambientais de Norte ao Sul do país. Conflito pelo direito à terra, à água, aos manguezais, às florestas e à própria vida. Desastres criminosos e tragédias, como o ocorrido há pouco mais de 1 mês no Rio Grande do Sul. Para trazer o debate à categoria, o CFESS lança hoje uma nova edição do informativo “CFESS Manifesta” com reflexões sobre a questão. 
 
Clique aqui para acessar o documento 
 
Nessa data, também trazemos à memória os assassinatos do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira, que completou dois anos, lutadores que tiveram suas vidas ceifadas, como tantos outros(as) ambientalistas, defensores e defensoras dos direitos humanos e do direito à terra. 
 
O debate sobre a questão ambiental no Serviço Social está na luta pelo direito à cidade e à moradia da população atingida pelos desastres, barragens e devastação; da população sem-teto, da população indígena e ribeirinha e outras que tiram da natureza seu sustento. Ou seja, o informativo reforça a “necessidade de enfrentamento das expressões da questão ambiental, que é também social”. 
 

E o Serviço Social nisso tudo? 

O Código de Ética profissional orienta a defesa intransigente dos direitos humanos. Além disso, também defende a articulação com movimentos sociais, inclusive na defesa de direitos das populações atingidas por desastres e crimes ambientais. Para além dessa articulação, assistentes sociais também atendem, nos diversos equipamentos e políticas públicas, essas populações.   

 

Por isso, torna-se necessário o debate, a fim de propor uma reflexão quanto à necessidade histórica da luta pela superação das diversas formas de exploração da natureza e necessidade de relação equilibrada do usufruto dos seus bens comuns, neste incluída a defesa dos direitos da classe trabalhadora.  

 

O texto do informativo destaca ainda a situação de povos originários e a destruição sistemática de suas terras e territórios. “Se há a defesa de fato da sustentabilidade, por que as terras indígenas e os territórios quilombolas permanecem sem ser demarcados e regularizados respectivamente? E suas lideranças seguem sendo perseguidas e assassinadas? Considerando que esses grupos já estabelecem milenarmente práticas de continuidade e renovação da natureza”, indaga trecho do documento. 

 

O novo “CFESS Manifesta” enfatiza que “compreender o mês de junho como um mês de memória e reforço das lutas ambientais realizadas pela classe trabalhadora, por ambientalistas, por movimentos sociais, pelos povos originários e comunidades tradicionais é reconhecer que a questão ambiental é uma questão humanitária e, portanto, não se restringe nem se resolve com a adesão a práticas individuais, mas requer a mobilização coletiva de toda a classe, incluindo o Serviço Social’. 

 

Clique aqui e leia o ‘CFESS Manifesta do Dia Mundial do Meio Ambiente’ 

Acesse também:

CFESS MANIFESTA – 5 ANOS DO DESASTRE EM BRUMADINHO 

CFESS MANIFESTA – 6ª CONFERÊNCIA NACIONAL DE SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL

 

 

Conselho Regional de Serviço Social do Maranhão / CRESS-MA

Gestão "Resistir e Esperançar” – 2023/2026

Central - Agenda Permanente
AGENDA CRESS-MA
junho
D S T Q Q S S
26 27 28 29 30 31  1 
 2   3   4   5   6   7   8 
 9   10   11   12   13   14   15 
 16   17   18   19   20   21   22 
 23   24   25   26   27   28   29 
 30 
SIGA O CRESS-MA